Praticidade e redução de custos com a desidratação do lodo

11.01.2018

 

 

Nem todas as unidades de tratamento de esgoto possuem sistemas próprios de desidratação de lodos, especialmente as plantas que adotam lagoas como processo para depuração. A questão é que, com o passar do tempo, as lagoas saturam e devem ser limpas, pois acabam por perder capacidade e eficácia.

 

Os meios convencionais são a simples dragagem e encaminhamento do lodo líquido para ETEs (Estações de Tratamento de Esgoto) ou aterros, algo que é extremamente custoso.

 

Uma novidade entre os equipamentos para desidratação de lodo é o MDU - Unidade Móvel

de Desidratação, da empresa francesa EMO e distribuído no Brasil com exclusividade

pela aQuamec.

 

O MDU está disponível para venda ou locação, modalidade que tem como vantagem a diminuição do downtime, redução dos custos operacionais e ausência dos custos de manutenção.

 

A locação é muito indicada para empresas que possuem uma ou algumas lagoas e necessitam

do serviço esporadicamente. Já a venda é viável para empresas de saneamento públicas ou privadas que possuem vários sistemas de tratamento de esgoto isolados e podem utilizar um MDU de forma programada em cada uma das unidades, já que o MDU é um sistema de desidratação de lodo móvel e pode ser transferido para a próxima planta que tiver necessidade, em uma espécie de rodízio.

 

Cada unidade do MDU é composta por:

 

  • Sistema de preparo e dosagem de polímero

  • Mesa adensadora; e

  • Prensa desaguadora

 

A aQuamec também disponibiliza uma série de outros equipamentos para locação, como motobombas de transferência, sistemas móveis para tratamento de água, sistema de elevação a vácuo, unidade compacta para tratamento de chorume por osmose reversa, e outros.

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Veja também: