Bombas e Válvulas: Conheça os tipos e aplicações

21.06.2017

Diversos ramos da indústria têm em comum a necessidade de bombeamento e transferência de fluidos, seja para interligar uma tubulação em várias etapas de processamento ou para transferi-los de um reservatório para o transporte. Muitas vezes, para esses processos, também é necessário o controle preciso da vazão desses fluidos, além de equipamentos que permitam o bloqueio do fluxo quando preciso, de forma eficiente e segura. 


Para essa finalidade são utilizadas bombas e válvulas, que muitas vezes estão presentes em um mesmo sistema, mas também possuem diversas aplicações de formas independentes. As bombas, de forma geral, são utilizadas para a transferência de líquidos em ambientes industriais e municipais ou cenários emergenciais; já as válvulas são aplicadas para o controle de fluxo, nível e pressão. Ambos os equipamentos possuem modelos aplicáveis para líquidos de diversas viscosidades, como água, esgoto, químicos, hidrocarbonetos, águas residuais provenientes de atividades industriais e efluentes no geral com ou sem teor de sólidos. 

 


Em cenários industriais e municipais, as bombas e válvulas são comumente utilizadas em aplicações de grande porte e normalmente interligam dois ou mais sistemas de uma rede, sendo, muitas vezes, instalações fixas. Neste sentido, o mais indicado é que esses equipamentos sejam compostos de materiais robustos, de qualidade e que apresentem durabilidade, para evitar assim problemas com quebra e manutenção, uma vez que, na maioria das vezes, é necessário a parada total do sistema para efetuar reparos ou até mesmo a troca do equipamento, não só impactando as operações, mas também acarretando prejuízos à empresa.


Entre as empresas que se destacam no fornecimento de bombas e válvulas estão a aLBriggs e a aQuamec, que possuem em seu portfólio uma ampla linha destes equipamentos e histórico de atendimento a diversos segmentos, como óleo e gás, saneamento, construção civil, siderúrgicas, indústrias de alimentos e bebidas, papel e celulose, farmacêuticas, entre outros. Alguns modelos oferecidos contam com disponibilidade para locação, uma opção para operações temporárias ou emergenciais, ou situações em que a compra do equipamento é um impeditivo. A aQuamec, especialista em equipamentos para saneamento e tratamento de água e efluentes, inclusive, é a distribuidora exclusiva das bombas e válvulas Glass e responsável pelo centro de distribuição na América Latina da Selwood, empresa britânica líder mundial na fabricação de bombas.

 

Conheça alguns dos diferentes tipos e aplicações de bombas e válvulas:


Bombas centrífugas – Têm como finalidade o transporte/ transferência de fluidos através da sucção e são utilizadas para aplicações gerais. Pela possibilidade de projetá-las variando entre diversos tipos de rotores, permitem aplicação para uma grande variedade de líquidos, com ou sem sólidos suspensos. Os tipos de rotores podem ser: fechado, aberto, semiaberto, canal, vórtex ou unicaldal; e o acionamento pode ser via motor elétrico ou combustão a diesel. Podem possuir vedação, em gaxetas ou selo mecânico, que garante a segurança contra vazamentos e protege a parte mecânica evitando contato com o fluido.

 

 

Bombas autoescorvantes – Não necessitam de líquido na tubulação para iniciar a sucção (autoescorva) e podem atuar a seco por tempo indeterminado. São ideais para transferência de produtos como efluentes, lama, água oleosa, resíduos em tanques, inclusive em situações de emergência (por exemplo, em vazamentos de produtos) e em cenários temporários. Alguns modelos possuem vazão de até 1.100 m³/h e admitem sólidos de até 120 mm de diâmetro.

 

 

 

Bomba parafuso – Construída com um eixo central soldado a uma chapa em formato helicoidal, fazendo com que o fluido preencha parte  dos espaços formados pelo espiral e chegue à próxima etapa do processo. Possui uma variada faixa de aplicações em tratamento de esgoto, onde grandes volumes são elevados ou recirculados.

 

 

 

Bombas submersíveis – Seu grande diferencial está em operar em grandes profundidades. Projetadas para ficarem submersas à água ou efluentes, são operadas remotamente por unidade de força hidráulica, podendo ser deslocadas e posicionadas de acordo com o cenário, com a capacidade de trabalhar em grandes profundidades, com altas vazões e baixas pressões ou com baixas vazões e altas pressões. São aplicadas na transferência de água oleosa, água limpa, líquidos viscosos contaminados com sólidos, águas residuais e lodo.

 

 

 


Válvulas borboleta biexcêntricas - Utilizadas para controle e bloqueio de vazão de fluidos de diversas viscosidades, possuem essa denominação devido ao movimento do disco de vedação, que tem o centro de seu eixo de rotação deslocado em relação ao centro do corpo da válvula, fazendo com que disco e vedação tenham contato minimizado, o que proporciona menor desgaste e maior durabilidade ao equipamento. Sua construção exige um torque de abertura menor e que resulta em uma abertura mais suave, diminuindo o impacto do fluido e, consequentemente, probabilidade de dano à tubulação.

 

 


Válvula esfera – São os modelos mais indicados para controle, e podem ser utilizadas também para bloqueio de fluidos com ou sem sólidos em suspenção. Possuem formato esférico concêntrico ou biexcêntrico de passagem plena, isto é, sem elementos em sua estrutura que gerem perda de carga. Sua construção e acionamento permitem que, conforme ocorra sua abertura, o obturador se desloque para fora da zona de fluxo, permitindo assim, a livre passagem dos fluidos.

 

 


Válvulas de retenção - Utilizadas para bloqueio de fluidos de várias viscosidades, com ou sem sólidos em suspensão, previnem a reversão do fluxo e consequentemente, golpe de aríete. Possuem diversos diâmetros e o acionamento é realizado automaticamente através da vazão do próprio fluido; com a diminuição ou parada do fluxo, a passagem é bloqueada. Esta característica elimina a necessidade de um operador ou sistema eletrônico, reduzindo gastos na operação.

 

 


Válvulas de controle de fluxo anular – Utilizadas para controle e bloqueio de vazão dos fluidos de diversas viscosidades, permitem controlar precisamente o fluxo, diminuindo a pressão exercida em grandes volumes, mantendo a vazão, evitando assim riscos de cavitação da tubulação. São operadas via atuador elétrico, permitindo controle de forma remota.

 

 

 


Válvulas redutoras de pressão (VRP) - Utilizadas para o controle e bloqueio de vazão dos fluidos de diversas viscosidades, permitem controlar precisamente o fluxo. Disponíveis em modelos wafer ou flangeado, e diferenciam-se das válvulas de controle de fluxo anular por serem operadas manualmente. 
 

 

 

 

Para mais informações sobre bombeamento e transferência de fluidos, entre em contato com nossa equipe técnico-comercial.

 

 

 


 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Veja também:
Please reload

CONTATO

AQUAMEC | EQUIPAMENTOS E SISTEMAS PARA SANEAMENTO E TRATAMENTO DE ÁGUAS E EFLUENTES

contato@aquamecbrasil.com.br

Escritório: Av. Jabaquara, 3060 • 3º andar • 04046-500 • São Paulo • SP • Tel: +55 11 3031-3327

Fábrica: Av. Tiradentes, 2620 • 13309-640 • Itu • SP • Tel: +55 11 4025-6820

© 2017 aQuamec - Todos os direitos reservados

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS

  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • LinkedIn - White Circle
  • Instagram - White Circle
Icone WhatsApp